Uma delícia de cãozinho recolhido na rua, maltratado e esfomeado = Viveu connosco entre 3/2002 e 09/2010 ===================== Este blog vai continuar, em homenagem ao Monty (agora c/muita saudade) e aos abençoados vindouros.

05
Nov 05

pastor_australiano.jpgO plantão no pronto-socorro parecia calmo naquela tarde. Uns cortezinhos à-toa, hipertensões leves, nada que não resolvêssemos sem estresse.
De repente entra um jovem, chorando muito, e uma senhora desmaiada numa cadeira de rodas.
Enquanto o médico plantonista atendia a senhora, fui colher os dados sobre a ocorrência.
O rapaz se chamava Daniel, e naquela tarde, após a fuga de seu cão fila Brad, percorrera diversas ruas à procura do mesmo, encontrando-o no Campo São Bento, junto a outros cães, na maior farra!
Aí começou de facto a caçada. Quanto mais ele corria, mais Brad parecia voar, até que, atravessando a rua, foi atropelado por um carro.
Daniel, então, pegou Brad e levou-o a uma das clínica veterinárias da proximidade.
Havia muito sangue, e o cão estava inquieto.

Chegando à clínica, Brad abocanhou um pequeno poodle e foi um desespero ensurdecedor.
A dona do poodle, o poodle, os funcionários, enfim, todos gritavam. Era um caos generalizado.
Daniel conseguiu conter Brad, mas ficou todo ensanguentado, como se tivesse sofrido um grave acidente.

Após o atendimento, Daniel resolveu ir à casa de sua tia Ilma e tomar um banho para trocar as roupas.
Como sair pelas ruas daquele jeito? Além do mais, tinha o mesmo corpo que seu tio Gilberto e a casa da tia era na mesma quadra da clínica.
Estava entrando no banheiro quando a tia o viu naquele estado de sanguinolência, deu um grito e desmaiou.

Era essa a causa de sua ida ao pronto-socorro. O que faria? Teria matado a tia de susto? Um terrível sentimento de culpa invadia aquele jovem.
A tia continuava desmaiada, e os médicos começavam a não entender, pois estava tudo bem, nada que não pudesse ser resolvido em poucos minutos.
Decidem chamar o marido, seu Gilberto.
Foi o que bastou para que Ilma voltasse a si. Tão logo ouviu a voz do marido, acordou perguntando os supermanjados: Onde estou? O que houve?

Depois soubemos que estavam separados há dois meses e obviamente ela aproveitara o susto e simulara um desmaio interminável para chamar a atenção e atingir (quem sabe?) os seus objectivos.
Saíram os três da clínica. Ou melhor, os quatro, pois não fosse Brad, nada teria sido possível.

Fico aqui pensando sobre a real importância dos cães em nossa vida e chego à conclusão de que são os melhores amigos do homem. Guiam cegos, guardam casas, fazem chamegos nos donos, balançam o rabinho para... promovem até reconciliação entre casais.
-----------------------
21/01/2005
Belvedere
(Grupo Trem das 11)

publicado por LauraBM às 15:43

comentário:
ola.vim visitar o teu blog e deixa-me dizer-te que acho este blog um dos mais originais da blogesfera...O meu Pufy é da mesma raça.:) Visita-me qd puderes em rsofia.blogs.sapo.pt
Ate breve.
raquel a 30 de Setembro de 2005 às 23:16

«MONTY» O dono do blog

Seja feliz, meu amor, lá onde quer que você esteja!

Fique em paz com a minha saudade!

FRASES PARA PENSAR:

'Haverá sempre, em algum lugar, um cão abandonado, que me impedirá de ser feliz...'
Jean Anouilh

Lide com cada situação estressante como um cachorro:
Se não é para comer ou brincar…

faça um xixi nela e vá andando!

============

Novembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


*Antiguidades óptimas
*Algo mais sobre mim
*Meter o nariz no blog
 
blogs SAPO