Uma delícia de cãozinho recolhido na rua, maltratado e esfomeado = Viveu connosco entre 3/2002 e 09/2010 ===================== Este blog vai continuar, em homenagem ao Monty (agora c/muita saudade) e aos abençoados vindouros.

05
Out 04

Hoje é um dia particularmente difícil para mim.
Este fim de semana trouxe para casa um cãozinho abandonado, cheio de fome e frio, num mar de pulgas e carraças.
Feridas pelo corpinho todo porque as ervas do campo, que na Primavera libertam as carraças, libertam também as praganas. São uns piquinhos das espigas que se metem na roupa e nos picam, parece que andam. Nos cães de pêlo comprido, que é o caso deste, (é uma mistura de cocker Spaniel, com cão d'água - os olhos sempre tapados com o pêlo, por mais que se escove e tire), essas praganas enfiam-se na pele e furam. Se não forem retiradas e o pelo sempre escovado, penetram profundamente e infectam. Quando retiradas, fica sangue e pus.
Era um dó de alma. Estava no fim da minha rua e uma vizinha atirava água nele com a mangueira, para o afastar.
Trouxe-o sem intenção de ficar com ele. Era abandonado e seria para entregar na 2ª feira seguinte aos serviços de recolha de animais. Mas sei que os abatem, quando não reclamados.
A realidade é que não posso ficar com todos quantos andam por aí abandonados.

Durante o fim de semana, com o marido e o filho a olharem para mim, em ar de reprovação, tratei dele.
O estado era tal que resolvi levá-lo à veterinária. Tratei-o e fiquei com ele, contra a vontade de todos.
Arranjei um problema para mim mesma e para todos e mais trabalho para mim, que já tenho tanto.

Que vida esta tão triste.
Eu devia estar muito feliz mas não estou.
Sinto-me entalada entre a espada e a parede.
Vai originar alguns problemas entre nós todos, mas a vida é mesmo feita de problemas e dificuldades.
O que me dizem aqui em casa é que a vida já é bem difícil com os problemas que aparecem sem esperarmos, não precisamos de ir nós buscá-los.
Digam alguma coisa, para ver se me animam que isto está muito mau.
A vida está difícil para toda a gente.
Em Portugal o governo aperta o cinto e obriga os impostos a subir. Tudo mais caro. Dificuldades. Que hei-de fazer?
Mas ele está lindo e não sai do pé de mim. É um mimo de cãozinho, parece cabelo de gente. Todo ondulado de onda larga,  dourado e com uma perinha de chibinho, no queixinho. 
Chama-se Monty (diminutivo de montinho (de pelo). Quando se deita enrolado parece um monte de trapos desfiados.

Se não encontrar donos para ele, que vai ser bem difícil, terei que ficar com ele. Que hei-de fazer?
-----------------
22/04/2002
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 17:06

«MONTY» O dono do blog

Seja feliz, meu amor, lá onde quer que você esteja!

Fique em paz com a minha saudade!

FRASES PARA PENSAR:

'Haverá sempre, em algum lugar, um cão abandonado, que me impedirá de ser feliz...'
Jean Anouilh

Lide com cada situação estressante como um cachorro:
Se não é para comer ou brincar…

faça um xixi nela e vá andando!

============

Outubro 2004
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


*Antiguidades óptimas
*Algo mais sobre mim
*Meter o nariz no blog
 
blogs SAPO