Uma delícia de cãozinho recolhido na rua, maltratado e esfomeado = Viveu connosco entre 3/2002 e 09/2010 ===================== Este blog vai continuar, em homenagem ao Monty (agora c/muita saudade) e aos abençoados vindouros.

10
Nov 10

Uma mensagem dirigida aos meus amigos da Internet:

 

DIA DE CÃO!

 

 

É, meus amigos, melhor dizendo: Dia de Ficar Sem cão! Hoje fiquei sem o Monty – 22/09/2010! Fez hoje precisamente 8 anos e 4 meses que vivia connosco; desde 22/05/2002.

Foi adormecido às 4 e meia da tarde. Não dava mais para ver a desorientação do bichinho durante as manhãs.

Ele andava sem destino durante uma hora ou duas, corria a casa toda e o quintal, sem destino e sem parar, a arfar.

O coração estava cansado e fraco. Sempre dissemos, e os veterinários também, que ele não teria uma longa vida por andar sempre a correr nervosamente dum lado para o outro, ele não parava quieto. Só se aquietou após a perda da visão.

  

Mais uma vez fiquei com um animalzinho no colo, abraçado a mim enquanto era adormecido e exalava o último suspiro.

O veterinário não quer,  nunca quer, e diz ser muito violento; mas eu insisto e fico sempre com eles até depois do último instante, quando resta  apenas um invólucro sem alma, sem vida, um corpinho lindo que tanto amei e que me amava acima de tudo e de todos.

Perdi o meu amigo, a minha sombra, a minha mantinha peluda! Sempre atrás de mim ou à minha procura, incansável. Mesmo sem o poder da visão, pelo olfacto ele me encontrava onde quer que eu estivesse, em casa ou no jardim e ali se deitava.

 

De raiva, cheguei a casa e cortei uma trepadeira enorme quase toda. Ela precisava de ser desbastada, como já foi uma vez, mas hoje foi mesmo para pôr o corpo a funcionar em grande. Cortei, serrei troncos da grossura do meu pulso e depois caí para o lado. Adormeci um pouco e escrevi. Lembro-me de ter saído do veterinário com a sensação duma necessidade premente de gritar. Em vez disso, deixei que as lágrimas corressem em silêncio.

Só hoje me dei conta de quanta verdade existe naqueles filmes em que alguém pára debaixo duma ponte ferroviária, espera que o comboio passe e grita a plenos pulmões. Outros, cavam a terra e outros ainda, tal como eu, serram lenha ou cortam árvores.

Afinal, o que é preciso é cansar o corpo e expelir a dor junto com a raiva.

 

Desculpem esta mensagem, mas é o resto do desabafo, os últimos laivos de dor.

O meu lindo cão já não existe mais a não ser na minha lembrança, nos poemas que lhe escrevi, nas muitas fotografias nos álbuns, no meu computador, e no seu blog  http://blogdocaomonty.blogs.sapo.pt infelizmente migrado há pouco tempo e ainda a precisar de muito trabalho e  actualizações.

Mais tarde escreverei um último poema para ele, em sua homenagem. Ele merece!!!!!!!

 

A vida manda e nós obedecemos, quer queiramos quer não... O destino é implacável e o tempo igualmente!

 

Adeus meu amigo, lindo amigo! Sê feliz onde quer que estejas.

Desejo-te um lindo jardim cheio de flores perfumadas, muitas árvores e um cantinho com sol.

Levemente, a minha mão poisará na tua cabecinha para dormires em paz, tal como hoje.

Um abraço para todos

Laura B. Martins
http://almasdemulheres.blogs.sapo.pt

publicado por LauraBM às 23:10

«MONTY» O dono do blog

Seja feliz, meu amor, lá onde quer que você esteja!

Fique em paz com a minha saudade!

FRASES PARA PENSAR:

'Haverá sempre, em algum lugar, um cão abandonado, que me impedirá de ser feliz...'
Jean Anouilh

Lide com cada situação estressante como um cachorro:
Se não é para comer ou brincar…

faça um xixi nela e vá andando!

============

Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12

14
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


*Antiguidades óptimas
*Algo mais sobre mim
*Meter o nariz no blog
 
blogs SAPO